Angola Namibia Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Gestão dos Recursos Hídricos
 Introdução
A Demanda de Água
 A Gestão da Demanda de Água
 A Disponibilidade de Água
 Uso e Alocação de Água
 Registo & Alocação
 Caudais Ecológicos
 Mudança Climática e o Uso da Água
 Conservação e Reutilização
Conservação de Água
 Reúso de Água
 Recolha de Água
Infra-estruturas de Água
O Valor da Água
Monitorização dos Recursos
Investigação e Desenvolvimento
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Conservação de Água  

Como o sector da agricultura irrigada é o maior utilizador de água em Angola e na Namíbia, as estratégias de conservação e reutilização dos recursos hídricos devem concentrar-se neste sector para se obterem as maiores poupanças. Podem conseguir-se grandes poupanças com a redução das perdas durante o transporte nos canais, com a programação adequada dos horários da irrigação, com a contagem e fixação de preços da água de irrigação e com a melhoria das eficiências dos sistemas de irrigação.

Para que as estratégias de conservação de água sejam eficazes, é necessária uma consciencialização significativa sob a forma de campanhas através de workshops, fóruns de discussão e boletins informativos para integrar os princípios de conservação de água na vida diária das pessoas.

Sugestões para a Conservação da Água: Coisas Fáceis de Fazer em Casa para Conservar a Água

  • Reparar tubos com fugas ou torneiras que pingam;
  • Ao lavar os legumes, encher um alguidar ou o lava-louças com água em vez de os deixar debaixo de uma torneira aberta;
  • Tomar duches mais curtos;
  • Encher uma garrafa e colocá-la no frigorífico em vez de deixar a torneira aberta até sair água fria;
  • Regar os relvados de manhã cedo para que a água penetre no solo e não evapore com o calor do sol;
  • Deixar a relva crescer mais com o tempo seco para que possa reter a humidade e não precise de ser regada com muita frequência;
  • Utilizar um sistema de irrigação gota a gota em vez da rega por aspersão;
  • Cobrir as piscinas quando não estão a ser utilizadas;
  • Utilizar a água das piscinas resultantes de tratamento ou de esvaziamento para regar os relvados e as plantas; e
  • Recolher a água da chuva para regar as plantas.
Conservação da água: reparar torneiras que pingam.
Fonte: Werner 2009
( clique para ampliar )

Namíbia

A Lei de Gestão dos Recursos Hídricos (2004) da Namíbia prevê a realização de reformas fundamentais relativas à sustentabilidade da utilização de água, da sua conservação e das práticas eficientes de gestão da água (Parte XIII). Para o desenvolvimento de práticas de gestão eficiente da água, o ministério consulta instituições públicas e privadas ligadas ao ambiente e aos recursos hídricos bem como os utilizadores interessados e poderá considerar, entre outras medidas, a eficiência de melhor tecnologia hídrica, nomeadamente os melhoramentos introduzidos na tecnologia de irrigação.

Um utilizador de recursos hídricos que tenha conservado a água de irrigação com sucesso devido à aplicação de práticas eficientes de gestão de água pode ceder essa água, excepto se for subterrânea, a qualquer outra pessoa depois do ministério ter aprovado um pedido para o efeito.

A Namíbia desenvolveu um sistema de contas de água, e existe uma tendência para a inclusão das águas residuais neste sistema de contabilidade hídrica nacional, como um método de reutilização e conservação da água (Arntzen e Setlhogile 2007). As águas residuais tratadas poderiam substituir parcialmente novas retiradas de água superficial e subterrânea.

Abordagem de Windhoek à Conservação de Recursos Hídricos

A água de Windhoek é fornecida pela NamWater que opera numa base de recuperação total dos custos. Portanto, há incentivos financeiros para a utilização eficiente da água.

As estratégias da gestão da demanda de água começaram a ser aplicadas a partir de 1992, tendo sido criadas várias políticas e programas que incluem:

  • Uma campanha pública de educação;
  • Educação em gestão de água para estudantes;
  • Sistema de patamares tarifários progressivos;
  • As indústrias recebem instruções para promoção da eficiência hídrica;
  • Serviço de aconselhamento ao consumidor;
  • Aconselhamento sobre técnicas de jardinagem eficientes em termos de água;
  • Detecção de fugas e programas de reparação;
  • Programa de substituição sistemática de tubos;
  • Realização contínua de auditorias da água.

Os seguintes dispositivos para a eficiência da água são obrigatórios por lei:

  • Utilização de torneiras com dispositivos de medição nos albergues;
  • Fecho automático ou travamento automático nas torneiras fora dos edifícios não residenciais;
  • Proibição de dispositivos automatizados de descarga;
  • Os urinóis não podem gastar mais de 2 litros por descarga;
  • Os crivos dos chuveiros devem limitar-se a um débito máximo de 10 litros por minuto;
  • As torneiras nas áreas públicas devem ter um contador garantir que não se gasta mais de um litro em cada utilização;
  • Os chuveiros nos espaços públicos devem estar equipados com uma válvula que limita cada utilização a 2,5 litros; e
  • Os autoclismos devem ser unidades duplas de descarga de 6/3 litros.

Fonte: Water Use Efficiency South Africa 2010

A estratégia de Windhoek inclui várias políticas e regulamentos a aplicar. A tabela abaixo apresenta algumas das políticas de conservação e os resultados da sua aplicação.

Políticas de Conservação da Água e Resultados da Aplicação em Windhoek

Política Resultado da aplicação
Patamares tarifários Foi aplicado um sistema de patamares tarifários progressivos para reflectir o custo real da água e contrariar o uso excessivo de água. Teve êxito ao modificar os hábitos de uso da água.
Reutilização máxima da água Os efluentes semi-purificados por ano e utilizados para irrigação substituíram a água potável anteriormente utilizada para irrigação em Windhoek. A água potável pode ser regenerada na Central de Regeneração de Água de Goreangab. A reciclagem de água residual doméstica (água cinzenta) é feita em instalações privadas em Windhoek.
Densidades mais altas em todas as áreas urbanizadas O tamanho das parcelas residenciais em novas áreas de urbanização em Windhoek foi reduzido, sendo agora permitidas maiores densidades demográficas nas zonas urbanas existentes.
Redução da água municipal O consumo de água nos jardins municipais foi reduzido em quantidades que chegam a atingir 50 %.

Fonte: Adaptado de Water Use Efficiency South Africa 2010

 

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Kunene


Entrevista sobre a gestão integrada e transfronteiriça da bacia do rio Kunene


Investigue as barragens e açudes na bacia do rio Kunene


Examine o comércio de água virtual e a pegada de água dos países da SADC


Explore como as barragens produzem energia hidroeléctrica