Angola Namibia Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Gestão dos Recursos Hídricos
 Introdução
A Demanda de Água
 A Gestão da Demanda de Água
 A Disponibilidade de Água
 Uso e Alocação de Água
 Uso Doméstico
 Agricultura
 Mineração e Indústrias
 Recreio e Turismo
Produção de Energia Hidroeléctrica
 Registo & Alocação
 Caudais Ecológicos
 Mudança Climática e o Uso da Água
 Conservação e Reutilização
Infra-estruturas de Água
O Valor da Água
Monitorização dos Recursos
Investigação e Desenvolvimento
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Produção de Energia Hidroeléctrica  

As barragens e os açudes permitem também a geração de energia hidroeléctrica ao longo do curso do rio Kunene, com uma capacidade actual total instalada de cerca de 350 MW e uma capacidade potencial de mais de 2 300 MW. Todas as grandes estruturas hidráulicas da bacia estão situadas em Angola, com excepção da Central de Ruacaná que faz fronteira com a Namíbia. Enquanto o açude e as estruturas de entrada para a central hidroeléctrica se situam em Angola, a central de produção está em território da Namíbia.

Turbina na estação hidroeléctrica de Ruacaná.
Fonte: Dierks 2008
( clique para ampliar )

Há, neste momento, três estações de energia hidroeléctrica ao longo do rio Kunene:

  • A barragem do Gove (em Angola, concluída em 1975, actualmente em reabilitação, capacidade prevista de 60 MW, entrada em funcionamento prevista para 2011);
  • Açude da Matala (em Angola, a 225 km a jusante da barragem do Gove, concluído em 1954, reabilitaçãoiniciadaem2010, com uma capacidade prevista de 51 MW); e
  • Estação Hidroeléctrica de Ruacaná (açude em Angola, estação de energia hidroeléctrica na Namíbia, concluída em 1978; capacidade instalada de 240 MW; a  NamPower está a planear o aumento da capacidade de produção com a instalação de uma quarta turbina).
Estação hidroeléctrica de Ruacaná.
Fonte: Rautenbach 2007
( clique para ampliar )

Geração de Energia Hidroeléctrica

A hidroelectricidade, energia hidráulica ou energia hídrica é energia proveniente da força ou energia de água em deslocação e que pode ser explorada para fins úteis. Antes da existência alargada da energia eléctrica comercial, a hidroelectricidade era utilizada para irrigação e para o funcionamento de diversas máquinas como, por exemplo, moinhos de água, máquinas para a indústria têxtil, serrações, gruas portuárias e elevadores para habitações.

A energia hidroeléctrica fornece actualmente cerca de 715 000 megawatts (MW) ou 19 % da electricidade no mundo. Ainda estão a ser projectadas grandes barragens. A maior do mundo é a barragem das Três Gargantas no terceiro maior rio do mundo, o rio Yangtze. Além de alguns países com abundância de energia hidroeléctrica, esta fonte de energia é normalmente aplicada a necessidades de potência de ponta pois pode arrancar e parar rapidamente. Oferece também uma grande capacidade de armazenamento de energia a custos reduzidos, através de uma técnica de armazenamento bombeado.

A hidroelectricidade não produz praticamente qualquer dióxido de carbono nem outras emissões nocivas ao contrário da queima de combustíveis fósseis e não contribui significativamente para o aquecimento global através do CO2.

As zonas com energia hidroeléctrica abundante atraem a indústria. As preocupações com o ambiente, relativas aos efeitos dos reservatórios podem levar à proibição do desenvolvimento de fontes económicas de energia hidroeléctrica.

A principal vantagem das barragens hidroeléctricas reside na sua capacidade de lidar com elevadas cargas de ponta sazonais e também diárias). Quando diminui a demanda de electricidade, a barragem limita-se a armazenar mais água (que dá um maior caudal na descarga). Alguns geradores de electricidade utilizam as barragens para armazenar o excesso de energia (muitas vezes durante a noite), utilizando a electricidade para bombear a água para uma bacia hidrográfica. A energia pode ser produzida em períodos de demanda aumentada. Na prática, a utilização da água armazenada em barragens nos rios é, por vezes, complicada pelas necessidades de irrigação que poderão estar desfasadas das necessidades eléctricas de ponta.

Nem toda a energia hidroeléctrica precisa de uma barragem; um projecto num rio de escoamento superficial utiliza apenas parte do caudal e isto é o que acontece com os pequenos projectos de energia hidroeléctrica.

A hidroenergia pode ser explorada em várias fontes:

  • Rios permanentes: utilizando estações hidroeléctricas;
  • Correntes oceânicas: a energia é extraída mais ou menos de forma idêntica à utilizada com os geradores de energia eólica; e
  • Ondas oceânicas: a energia é extraída com várias tecnologias a partir do movimento regular de subida e descida das ondas.

Fonte: adaptado de Wikipedia, 2010

Local de construção da nova estação hidroeléctrica na barragem do Gove.
Fonte: Vogel 2010
( clique para ampliar )

No capítulo Barragens e Infra-estruturas faz-se uma descrição pormenorizada das infra-estruturas para a geração de energia hidroeléctrica.

Açude da Matala concluído em 1954.
Fonte: Estevao 2009
( clique para ampliar )

 

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Kunene


Entrevista sobre a gestão integrada e transfronteiriça da bacia do rio Kunene


Investigue as barragens e açudes na bacia do rio Kunene


Examine o comércio de água virtual e a pegada de água dos países da SADC


Explore como as barragens produzem energia hidroeléctrica