Angola Namibia Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Gestão dos Recursos Hídricos
 Introdução
A Demanda de Água
Infra-estruturas de Água
 Barragens e Infra-Estruturas
 Sistemas de Transferência
 Serviços de Águas Subterrâneas
Angola
 Namíbia
 Impactos das Mudanças Climáticas
 Infra-estruturas de Irrigação
 Operação e Manutenção das Infra-estruturas
 Reabilitação e Futuro Desenvolvimento
 Águas Residuais
O Valor da Água
Monitorização dos Recursos
Investigação e Desenvolvimento
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Águas Subterrâneas em Angola  

As estimativas dos recursos de água subterrâneas renováveis em Angola apontam para cerca de 58 km³/ano. Embora haja poços por todo o país, as reservas de água subterrânea não são, em geral, desenvolvidas de forma significativa devido à fácil disponibilidade de água de superfície. Os aquíferos mais importantes encontram-se em depósitos sedimentares. A profundidade da água subterrânea varia entre 10 e 30 m no Planalto Central à volta do Huambo, entre 5 e 30 m na zona costeira e 200 m nas zonas semi-áridas do sul da bacia do rio Kunene onde a produção dos poços é muito baixa (FAO 2005).

A extracção de água com uma bomba manual de água na Província de Kunene, Angola.
Fonte: Tump 2006
( clique para ampliar )

Águas Subterrâneas na Bacia

Apesar da profundidade a que se encontram as águas subterrâneas, um inventário dos pontos de água, realizado em 1975, mostrou que a maioria dos poços (mais de 2 000) se encontrava no sudoeste do país, dentro ou à volta da bacia do rio Kunene. Há uma baixa precipitação aqui e, além do rio, há poucas outras fontes de água. Cerca de 40 % dos poços do país estão situados na Província de Kunene, 30 % na Huíla e 15 % no Namibe. Cerca de 70 % do gado encontra-se nestas províncias (GoA 2005). Assim, os poços destinam-se, principalmente, a satisfazer as necessidades domésticas e pastoris e a produtividade dos poços é, geralmente boa ou muito boa, equivalendo a um valor entre 1 e 10 litros por segundo.

A recarga de água subterrânea nesta área é muito baixa e, segundo os resultados de modelos das águas subterrâneas, elaborados em 1996, o próprio aquífero é vulnerável a um excesso de exploração. Portanto, aconselha-se que haja cuidado no uso dos recursos hídricos subterrâneos na zona do Kunene a fim de se evitar o aparecimento de problemas relacionados com o esgotamento do aquífero (LNEC 1996).

 

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Kunene


Entrevista sobre a gestão integrada e transfronteiriça da bacia do rio Kunene


Investigue as barragens e açudes na bacia do rio Kunene


Examine o comércio de água virtual e a pegada de água dos países da SADC


Explore como as barragens produzem energia hidroeléctrica